in

É possível financiar um carro sem dar entrada?

O principal atrativo do financiamento é a facilidade de pagamento. Com a possibilidade de parcelar a dívida em até 60 meses, faz com que muita gente recorra a esse tipo de negócio na hora de comprar o carro, porém nem sempre as pessoas se atentam para o fato de que existe um valor a ser dado de entrada.

Normalmente, os bancos e financeiras cobram 15% ou 20% do valor total do veículo já na assinatura do contrato. Em alguns casos, dá pra fugir disso e financiar o valor integral do automóvel, mas existem condições bem específicas.

Como financiar sem pagar entrada?

O financiamento sem entrada funciona como uma compra parcelada comum. Quando o banco oferece essa possibilidade, o valor integral do carro é parcelado em 60 ou, em alguns casos, 72 vezes.

Leia também : Financiamento de carro online (saiba como fazer o seu)

Para fazer esse tipo de transação, a documentação é a mesma necessária para comprar veículo com entrada: CPF, RG, Comprovante de renda e residência, DUT e comprovante de que não há débitos (multas, IPVA, seguro…) em nome do carro.

Outra coisa que não muda é o processo de análise e aprovação. São feitas consultas ao CPF do comprador, para verificar possíveis dívidas e avaliar o Score.

Qual a vantagem de comprar sem pagar entrada?

Na compra sem pagamento de entrada o cliente gasta muito menos na hora de fechar o contrato. Em um financiamento com entrada ele pagaria de 15% a 20% do valor e ainda gastaria com documentação e regularização da compra.

Por exemplo, se o carro custa R$ 50.000,00, ele teria que pagar quase R$ 10.000,00 de entrada, além de pagar cerca de R$ 3.000,00 de documentação e regularização. Na compra sem entrada, ele arca com os custos dos documentos e parcela todo o valor do veículo.

Então, esse é o tipo de negociação que pode beneficiar inicialmente pessoas que não têm à disposição o valor da entrada, ou que teria que pegar um empréstimo para pagar essa parte.

Qual as desvantagens?

Por outro lado, o cliente que economiza no ato da compra pode acabar pagando muito mais caro pelo veículo no final das contas. Isso pode acontecer, porque os bancos costumam cobrar altas taxas de juros para clientes que financiam 100% do valor do veículo.

A lógica é sempre uma só: quanto maior for o valor da entrada, menos juros são cobrados nas parcelas.

Em alguns casos, o banco ou financeira pode oferecer taxa zero de juros cliente paga mais de 50% do valor já na entrada.

Portanto, ainda que seja uma ideia não tão agradável lançar mão de um valor na entrada, ele pode ser importante para que o veículo não saia muito caro no final.

Que tal fazer o consórcio?

Para pessoas que não têm ou não querem pagar um valor de entrada, uma boa opção é fazer um consórcio. Nele, não há cobrança de juros, e as taxas que existem são muito mais baixas do que as aplicadas sobre o financiamento

Leia também: Qual a Diferença entre financiamento e consorcio?

No consórcio, um grupo de pessoas se reúne e faz pagamentos mensais na intenção de retirar o veículo no final. Uma vantagem é que o valor pago, caso o cliente não queira o carro, pode ser resgatado no final.

Um grande player do mercado de Consorcio é o Santander, com descontos que podem chegar em 15% na taxa administrativa, eles estão investindo pesado nessa nova modalidade de crédito. clique aqui e veja mais informações sobre o serviço.

4 Comments

Leave a Reply

One Ping

  1. Pingback:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Portabilidade de financiamento veicular; veja quando vale a pena!

Descontos de até 30% em carro zero